Como Paulo VI, Francisco nomeia bispo organizador das viagens

13 de setembro de 2021

No voo para Budapeste, o Pontífice anunciou que Monsenhor Dieudonné Datonou se tornará bispo. O Papa Montini fez o mesmo em janeiro de 1964, anunciando o episcopado para Monsenhor Jaques Martin, que havia organizado a peregrinação à Terra Santa.

Era 5 de janeiro de 1964, um dia esplêndido de sol e depois de ter rezado no lugar onde Jesus confiou a Pedro o primado e ter visitado a casa do apóstolo em Cafarnaum, Paulo VI chegou ao Monte das Bem-Aventuranças. Foi ali que ele anunciou a nomeação episcopal de Monsenhor Jacques Martin, prelado francês da Secretaria de Estado, que havia preparado a histórica peregrinação histórica, a primeira das viagens internacionais dos Papas na época contemporânea.

Na manhã de domingo, 12 de setembro de 2021, 57 anos mais tarde, o Papa Francisco fez um gesto semelhante, anunciando aos jornalistas que o acompanham a Budapeste a nomeação episcopal de Monsenhor Dieudonné Datonou, prelado do serviço diplomático em serviço na Secretaria de Estado e organizador, além da viagem destes dias à capital húngara e à Eslováquia, também aquela histórica peregrinação ao Iraque em março passado. Datonou se despede assim dos preparativos das viagens, e pertencendo ao serviço diplomático, será destinado a comandar uma nunciatura.

ANDREA TORNIELLI
Vatican News

FacebookTwitterWhatsApp